Não à idolatria do problema!

Salmo do problema

“Grande é o Problema e mui digno de dor de cabeça. No universo só ele importa. Todos nós giramos ao seu redor! Grande é o problema em quem nós temos sempre a derrota. E que acaba com nossa energia e esperança. Por isso diante dEle nos prostramos. Confiamos em seu poder atormentador. Pois só ele é eterno sobre toda terra e céu.”

(minha paráfrase)

idol-worship

Quantas vezes não fazemos essa oração inconscientemente? Quantas vezes não focamos nossos pensamentos, nosso tempo e nossa energia no problema, ao ponto de nos obcecarmos quanto a uma situação difícil, um erro ou um pecado?

Um dia desses, uma amiga se deu conta de que não tinha sido fiel a Deus e isso a estava atormentando. Estava angustiada. Só conseguia pensar que tinha que encontrar uma forma de compensar a Deus, mas, ao mesmo tempo, sentia que não conseguiria transformar sua maneira de ser e isso a encheu de medo e culpa.

No momento do desespero, não conseguia enxergar que a graça do Senhor era para ela. Eu lhe disse que Deus não fica nos questionando sobre o porquê de termos errado. Quando vê que nos arrependemos, Ele diz “vá, e não peques mais”. Jesus não fica dando importância para a dificuldade  e/ou o pecado. Sua graça é infinitamente maior: “onde abundou o pecado, superabundou a graça”.

Nossa vida não deve ser centrada nos problemas. Também não devemos deixar nosso relacionamento com Deus ser bloqueado pelo tamanho das nossas dificuldades ou pecados. O centro tem que ser sempre Deus, o Seu Reino e a Sua vontade. A oração de Jesus é um bom modelo para nos colocar nos trilhos.

‘Pai nosso, que estás nos céus! Santificado seja o teu nome.
Venha o teu Reino; seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu.
Dá-nos hoje o nosso pão de cada dia.
Perdoa as nossas dívidas, assim como perdoamos aos nossos devedores.
E não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal, porque teu é o Reino, o poder e a glória para sempre.
Amém’. (Mateus 6:9-13

“Pai nosso”, não “consertador”. O que deveria nos levar a nos relacionar com Ele é um vinculo eterno e forte de amor. Ele nos amou primeiro e já nos deu tudo. A nós só cabe responder ao Seu amor, passando tempo com Ele. Nesse tempo, podemos adorá-Lo por quem Ele é e afirmar o quanto o amamos e o quanto estamos gratos pelo que Ele já fez.

Assim, tendo em mente toda a bondade e perfeição de Deus, podemos pedir que o Seu Reino, fundado em perfeito amor, venha para a Terra e para as nossas vidas, que Ele nos guie para vivermos alinhados aos Seus valores, que haja transformação no mundo, que Ele cuide de nossas necessidades diariamente, que Ele nos ajude a perdoar aos que nos ofenderam, e que nos proteja do mal.

Precisamos voltar a adorar a Deus! Nossa atitude deve ser a mesma de Davi em relação a Golias. Não devemos nos focar em quão grande é o nosso Golias, mas lembrar da grandiosidade de Deus. Afinal de contas, Ele já nos deu forças para vencer muitos ursos e leões: não é um gigante que vai acabar com a gente.

Hoje tenho duas canções de adoração para vocês:

Séo Fernandes “Maravilhosa graça”

https://www.youtube.com/watch?v=UFXjGPRtE6Q&list=RDEMHJAei65BkBGahBzrkHRSaw&index=27

Eli Soares “Meu amanhã”:

https://www.youtube.com/watch?v=-srDeT8gLLc

Para terminar, quero compartilhar o vídeo de uma amiga aqui da base:

https://www.youtube.com/watch?v=oSeNQOMt9hg

 

Anúncios

Clube de Fé na Escola Primária

Uma novidade legal que eu queria compartilhar aqui é que agora nós da JOCUM, junto com um pastor local, estamos ministrando um clube de fé em uma escola primária. Deus tem aberto muitas portas e tem sido muito especial! Nossas crianças têm entre 8 e 10 anos e expectativas bem altas. No primeiro dia perguntamos o que eles queriam do clube e recebemos respostas como: “ver milagres”, “aprender histórias da bíblia”, “aprender a lidar com a minha raiva”.

Desde o principio, as crianças estiveram abertas e os resultados foram incríveis. Temos visto as crianças realmente recebendo a mensagem. Em uma das sessões, usamos a história de Filemon e Onésimo para ensinar sobre perdão e, na semana seguinte, as meninas vieram me dizer que tinham feito um teatrinho sobre perdão! Foi muito fofo.

orando

Os últimos dias foram ainda mais profundos. Falamos sobre ouvir a Voz de Deus e todos oramos juntos. Pedimos que Deus falasse conosco sobre a identidade de cada um de nós aos olhos deles. Para nossa surpresa, as crianças receberam palavras poderosas.

Uma delas recebeu a imagem de que a coleguinha estava num deserto entregando água para os necessitados. Interpretamos que Deus estava revelando o coração de compaixão dessa menina. A outra disse que via sua amiga como um pássaro majestoso e que Deus estaria intervindo em situações por meio dela.

Por fim, quero contar que estaremos liderando um espaço de oração/ tipo capela uma vez por mês. Já fizemos isso uma vez e foi ótimo, a maioria das crianças da escola veio e passou por várias estações de oração. Elas puderam entregar a Deus suas dificuldades, perdoar e receber o perdão de Deus.

O Reino de Deus é para as crianças também. Ore conosco por essa geração!! Ore pela área da educação! Nós precisamos do Senhor para trazer transformação.

Aqui segue um vídeo novo da nossa base para você ter um gostinho das coisas aqui:

https://www.youtube.com/watch?v=PcyKtisfBKI&feature=share

Confie no Espirito

Nós aqui da missão vivemos e trabalhamos em comunidade. Somos uma grande família multicultural. Repartimos tudo: quartos, ministérios, sonhos…. Escolhemos viver assim para que, unidos, demonstremos a força e o amor do evangelho aqui em Londres.

base

É lindo viver assim: sempre temos pessoas que nos amam e nos apoiam por perto. Mas também temos de conviver com seus defeitos e pecados cotidianamente e não podemos tirar férias uns dos outros. Precisamos permanecer em amor e isso é desafiante.

Em alguns momentos, achamos que algumas pessoas não se portam como gostaríamos. Ficamos frustrados e queremos impor nossas regras de comportamento. Por vezes, sentimos vontade de desistir de algumas pessoas mais difíceis, mas esse não é o coração de Deus. Ele nunca abandona seus filhos.

Ele nos criou como família e família é para sempre. Existe uma expressão em inglês que diz “Blood is thicker than water” (o sangue é mais espesso que a água) e significa que laços de família são mais fortes que os de amizade. Mas escutei uma vez uma expressão melhor: “Spirit is thicker than blood” (o Espirito é mais espesso que o sangue), que afirma que os laços do Espirito são mais fortes que os do sangue. Nós somos a família eterna de Cristo e precisamos nos ver assim por fé.

familia

Devemos nos apegar à esperança de que Cristo é suficiente e confiar que nossos irmãos querem crescer e melhorar. Então precisamos ajudá-los. Irmãos, se algum homem chegar a ser surpreendido nalguma ofensa, vós, que sois espirituais, encaminhai o tal com espírito de mansidão; olhando por ti mesmo, para que não sejas também tentado. Levai as cargas uns dos outros, e assim cumprireis a lei de Cristo.” Gálatas 6:1,2

É nos momentos em que discordamos ou lutamos com os pecados dos outros que o nosso amor é testado. É nessa hora que precisamos decidir buscar em Deus o amor que nos manterá unidos. Temos que ver cada um dos nossos irmãos como potenciais Edmundos de Nárnia. Ele errou feio, mas se tornou um homem justo quando foi transformado pela graça de Deus.

Sua experiência inegável de perdão lhe deu um entendimento super tangível de que ele não merecia o sacrifício e o amor de Aslam/ Jesus e de que nada podia fazer sem esse amor. Isso o fez forte quando teve de enfrentar a tentação de cair nas armadilhas da feiticeira branca.

Deus quer salvar e transformar a vida de cada um dos Seus filhos. Essa é a nossa esperança! Confiemos no Espirito para guiar-nos!! Amemos porque Ele nos amou primeiro!

Hoje quero chamar vocês a canterem comigo a canção “Liberta-me de mim” da Luma Elpidio. Mas, diferentemente da letra original, troquemos o “eu” por “nós” como um ato de fé de que somos corpo e familia!!

https://www.letras.mus.br/luma-elpidio/liberta-me-de-mim/

A Verdade Importa!

Nesse ano, eu não estava planejando viajar muito ou me envolver com novos projetos. Eu sentia que já estava fazendo demais. Contudo, não sou eu quem realmente dá a última palavra na minha vida. Deus sempre me surpreende e me leva a ir além da minha zona de conforto e do que eu posso controlar.

Ele o faz por amor e para me levar a algo muito maior e melhor do que eu poderia imaginar. Muitas vezes, quero ser “conservadora” e me mover em território conhecido. Mas Ele almeja me dar desafios grandes e me mostrar Sua mão poderosa se movendo em novos mares.

O ano começou com o desafio de ir para Genebra para a Conferencia de Líderes da Europa Ocidental da JOCUM. A principio hesitei, mas senti que deveria ir e pedir uma audiência com as pessoas que trabalham com  ONGs na ONU. Eu precisava de orientação para organizar nossas próximas conferencias.

Mesmo sem saber se esses líderes na ONU teriam tempo para mim, tomei o passo de fé de comprar as passagens. Um ou dois dias depois, nossa equipe recebeu um convite para participar da reunião anual entre o Diretor Geral e as ONGs naquela mesma semana. Deus estava realmente me carregando para  novas águas!!

floripa3

A viagem começou da melhor forma possível. Pude me encontrar com três amigos da faculdade que moram em Genebra. Foi ótimo: pude compartilhar um pouco sobre o que Deus tem feito em minha vida e sobre as aventuras da missão. Eles me contaram da vida deles e todos se ofereceram para me hospedar em Genebra. A cereja do bolo do nosso encontro foi que um deles me levou para dar uma volta antes da conferencia começar!!

Na conferencia em si, me senti muito encorajada ao encontrar outros 300 jocumeiros de toda a Europa. Pude ouvir sobre a visão que temos como missão na Europa, encontrar antigos amigos e divulgar nossas escolas. Além disso, tive a experiencia inédita de ficar em um Bunker, bem ao estilo sobrevivência numa guerra nuclear.

welg

As preleções também foram muito especiais. Dentro do tema da Reforma Protestante, o palestrante principal, Vishal Magawaldi, compartilhou sobre como a Bíblia, seus valores e, em especial, a certeza de que existe uma verdade em Cristo, transformaram a sociedade europeia da época.

Infelizmente, ele também ressaltou a realidade de que, hoje, na Era da Pós-Modernidade e da Pós-Verdade, estamos matando a alma da sociedade ocidental. Por isso, precisamos restaurar a autoridade da Verdade em nossa sociedade e discipular as nações.

Fiquei muito tocada e animada para ser agente de transformação! A Verdade é o caminho; não podemos desistir. Não podemos ser levados pelos mitos da Era Pós Moderna e nos perder em pensamentos frívolos. Precisamos embasar nossas vidas em Cristo e na Sua palavra.

vozfe25.jpg

Também quero compartilhar que, na ONU, pudemos conversar com a coordenadora das ONGs e estamos tentando melhorar nossa comunicação e parceria com elas. No inicio de março, outra representante nossa foi a uma conferencia dirigida pelo Auto Comissariado de Direitos Humanos e fez mais contatos (planejamos organizar uma conferencia na semana de paz e outra para jovens ano que vem).

Por agora é só! Por favor continuem orando pelos nossos ministérios e, se vocês quiserem se envolver mais, com contribuição financeira ou participando de alguma atividade nossa, por favor falem comigo.

Aqui seguem alguns louvores:

Link para vídeos do Vishal: https://www.youtube.com/channel/UCGS9ZYryQclqBVDBfzE79AA

Libertando-se da auto-demanda

Tenho a tendência de ver os problemas no mundo e me sentir responsável por resolvê-los. Com isso, acabo assumindo cargas que Deus não me pediu. Como me considero eficiente e independente, acredito que vou conseguir cumprir todas as minhas “obrigações”, mas o que acaba acontecendo é que, espiritualmente, vou perdendo as forças.

Volta e meia, Deus me chacoalha na Sua abundante compaixão e me lembra, “Eu sou o salvador, não você!!” Durante a minha preparação para ensinar Gálatas esse ano, tive uma dessas puxadas de orelha de Deus. Ele disse: “Caminhe em graça, aproveite a vida abundante que eu tenho para você, não se deixe escravizar pelas suas demandas e seu perfecionismo!”

Deus estava mais preocupado em me ver vivendo em paz do que com o cumprimento das minhas tarefas. O Senhor foi muito claro naquele momento: eu precisava entregar os desafios para Ele e aprender a trabalhar junto com Ele e meus irmãos. Eu necessitava ser real, vulnerável e dependente dos outros. Era imperativo que eu pedisse ajuda!

Assim, além de derramar meu coração diante de Deus, compartilhei minhas lutas na nossa reunião de equipe  e pedi que meus amigos me ajudassem. Isso me trouxe grande paz. Embora a ajuda pratica que eles puderam me dar não tenha sido tão grande assim, pude sentir o apoio e a compreensão deles e isso fez toda a diferença.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Algumas semanas depois, me senti novamente tentada a me sentir sobrecarregada e a cair no isolamento. Cometi um erro no pedido de um visto delicado para mim e para a minha líder e fiquei com receio de que isso trouxesse problemas.

Fiquei torcendo para que desse tudo certo e orei pelo favor do Senhor, mas, quando fui buscar os papéis, o serviço de visto me comunicou que a embaixada tinha retido nossos pedidos para fazer mais averiguações. O pânico e a culpa vieram com força sobre mim. “Era minha culpa! Perderíamos todo o dinheiro das passagens, não poderíamos fazer nosso trabalho e decepcionaríamos as pessoas que estavam nos esperando.”

Ficamos esperando um retorno da embaixada. A concessão do visto era para levar quatro dias mas, depois de duas semanas, ainda não tínhamos resposta. Precisávamos dos nossos passaportes para uma outra viagem curta que faríamos para Genebra e nossa viagem grande era para uma semana depois que voltássemos. Assim, a pressão psicológica foi crescendo e eu não conseguia ver Deus se movendo…

Este slideshow necessita de JavaScript.

Graças a Deus, minha líder me acalmou e disse que eu tinha feito o meu melhor e que cometer erros não era o fim do mundo. “Eu precisava entregar a situação para Deus”. Que alívio! Um peso enorme foi tirado das minhas costas. Pude respirar e entregar a nossa missão e todo o dinheiro investido para Deus. Com ou sem visto, tendo ou não feito tudo certo, Deus estaria conosco e isso seria suficiente. Jesus já tinha vencido: “está consumado”.

Deus não precisa de mim para garantir a vinda do Reino: a cruz já fez tudo. Minha esperança tem de estar depositada no meu Deus. Ele é muito maior que os meus dons e as minhas falhas. Ele pode redimir tudo! Ele pode fazer tudo novo! Ele pode e vai usar tudo para o bem daqueles que o amam! Posso viver com leveza na certeza de que Deus cobrirá meu caminho.

Se você, assim como eu, luta com a falsa responsabilidade, tome essa oportunidade para conversar com o Pai e deixar Ele mostrar Sua graça. Te prometo que Ele vai renovar suas forças!!

Aproveite e dance com Deus!! Eu adoro dançar então mando aqui o xote da alegria do Falamansa: https://www.youtube.com/watch?v=QDAHMMMtFBI

Outra canção para você louvar é a canção do Paulo Baruk “Não tenha sobre ti”:

Think Tank da JOCUM

Não sei se todos vocês estão familiarizados com o termo Think Tank. Em português, seria algo como um círculo de reflexão ou laboratório de ideias. Pessoas de uma mesma empresa ou especialistas de uma área da sociedade se reúnem para pensar sobre fatores chaves e discutir estratégias para o futuro.

No ano passado, minha líder, Rosana Liste, sentiu o desejo de organizar um Think Tank para a JOCUM Internacional.  Como queríamos aproveitar para levar todo o grupo para a Semana de Paz das Nações Unidas em Genebra, decidimos organizar tudo na base de Burtigny, que fica perto de Genebra.

Foi um grande desafio para a nossa equipe de 4 pessoas. Convidamos pensadores chave de todos os continentes para compartilharem suas visões e ideias; enviamos emails para todas as bases jocumeiras que conseguimos encontrar; obtivemos passes de acesso à ONU para todos os jocumeiros; arrumamos todos os quartos (chegamos uns dias antes para preparar tudo para os 50 participantes); buscamos a todos no aeroporto, coordenamos todas as reuniões e atividades e eu ainda traduzi algumas reuniões.

Foi um grande esforço. Eu nunca tinha me envolvido com tantos detalhes em um mesmo evento, mas foi uma bênção ser parte de algo assim. Apesar das nossas limitações e da falta de experiencia, Deus nos guiou e honrou e nos proporcionou um tempo muito especial.

Participaram americanos, latinos, europeus, africanos e asiáticos. Pudemos receber a perspectiva e a visão de jocumeiros de diferentes contextos e fomos desafiados a abordar os temas de maneira mais rica e a tomarmos atitudes novas.

Além disso, participamos de um ato profético muito especial. Um alemão sentiu a necessidade de chamar todos os europeus e descentes a reconhecerem o valor dos africanos e de sua contribuição para o Reino. Assim, declaramos que queremos africanos sendo africanos, não “ajustados” ao Ocidente, e pedimos que eles abençoem nossas nações com a unção especial que Deus lhes deu. Foi uma forma de honrá-los e dizer que precisamos receber deles.

Fora das reuniões, tivemos a oportunidade de conhecer pessoas com visões e projetos incríveis. Em especial, nos aproximamos de dois sul-africanos que trabalham com refugiados da guerra no Congo e decidimos ser seus parceiros. “Por coincidência”, soubemos que a ONU estava com um edital aberto para doação de fundos.  Foi uma resposta de oração. Ajudamos os dois a submeter o projeto deles (para ganhar um suporte de 100 a 300 mil dólares). Oramos para que o projeto deles seja selecionado!!

Além de realizarmos a nossa conferencia da Jocum, levamos nossos 50 jocumeiros às Nações Unidas: enchemos a sala da Conferencia, fizemos várias perguntas e colocações. Terminada a sessão, fizemos contato com a ONG que liderava a reunião e também com pessoas chave. Eles nos deram bastante atenção quando viram que viemos em peso para a reunião e dissemos que trabalhávamos em 150 nações.

Concluindo, tivemos uma semana muito especial. Iniciamos relacionamentos e conexões que serão usados pelo Senhor de forma que ainda não imaginamos.

Por favor continuem orando pelo nosso ministério. Que Deus continue abrindo portas e nos protegendo. Até a próxima!

Se você quiser ver algumas das sessões do Think Tank, por favor acesse nossa página do facebook: https://www.facebook.com/thinktankywam/

Morrer pra Viver!!

Nesse último mês, fui para o Egito de missão e pude ver um pouco mais concretamente o que Jesus quis dizer com morrer para o velho homem, tomar a cruz e segui-lo. Diante da promessa de vida eterna para todos nós, Jesus sacrificou sua vida. Ele conscientemente escolheu morrer para qualquer instinto de auto preservação por crer que aquela morte não era o fim, mas o preço da vida.

A morte e ressurreição de Jesus abriram o caminho para a salvação dos homens. Sobre essa pedra angular, muitos deram suas vidas para acrescentar mais camadas na construção do Reino e, hoje, eu posso caminhar sobre o que outros fizeram antes. Porque muitos creram em Deus o suficiente para evangelizarem o mundo apesar de todos os perigos, eu conheço as boas novas e vivo muitos dos princípios do Reino só por ter sido criada no Brasil. Porque lideres antes de mim caminharam com fé no ambiente hostil da politica, tenho a oportunidade de advogar pela igreja perseguida na ONU.

corner stone

Sou privilegiada de caminhar sobre essa base, mas agora é a minha vez de tomar a cruz e pagar o preço de construir algo para Reino, tanto para mim quanto para outros. Um dos desafios da minha cruz foi que eu decidi participar de uma equipe que foi para o Egito, mesmo sabendo que esse é um país muçulmano onde cristãos são perseguidos de forma violenta, onde é ilegal pregar o evangelho (eu poderia ser presa e pôr meus amigos em risco), onde uma revolução acabou de acontecer, onde eu não poderia fazer nada ostensivo e precisaria fingir ser uma turista normal.

Além disso, precisei pagar o preço, literalmente, de todos os gastos da viagem e encarar a difícil realidade de que mesmo alguns cristãos não estavam muito felizes com a nossa viagem. Uma das pessoas que queríamos entrevistar ficou ofendida com o nosso pedido. Ela achou insensível da nossa parte querer falar sobre o ataque em abril no qual seu filho morreu.

Apesar de todos os argumentos contra, eu fui porque senti que Deus tinha um propósito para mim lá.  Morri para esses argumentos e decidi pagar o preço necessário para que a obra de Deus fosse feita.

Calling-from-God reino de Deus.png

Chegando lá, encontramos desafios mais concretos. Tivemos que lutar contra a atmosfera de medo e perseguição constante. Tivemos um dos nossos carros atingido fortemente por algo logo acima da cabeça da minha líder. Descobrimos depois que era uma batata jogada de um prédio próximo, mas ficamos assustadas. A policia ligou para os nossos amigos simplesmente porque tiramos uma foto da igreja (isso é proibido porque pessoas usam essas fotos para planejarem ataques). O vôo de retorno da minha líder foi cancelado arbitrariamente e tivemos que esperar por duas horas e fazer uma cena no aeroporto para conseguir que a colocassem no vôo (suspeitamos que eles planejavam extorquir dinheiro ou fazer algo mais sério, já que o Facebook dela foi hackeado naquele dia).

Mesmo com todo esse estresse e drama, Deus fez muito e trouxe tanta vida! Ele foi nos lugares mais escuros para trazer luz e eu estou super encorajada. Aqui vão alguns dos pontos mais marcantes:

1) Entrevistamos uma sobrevivente de ataque a bomba. Sua igreja foi explodida 7 anos atrás, durante a celebração de ano novo. Ela compartilhou conosco como foi difícil deixar Deus curá-la do trauma de ter seu pai explodido no ataque e ter o governo acobertando os responsáveis.

Infelizmente, esse tipo de ataque tem se tornado comum. Os cristãos sabem que ir a igrejas é um risco. Muitas são explodidas com toda a congregação dentro, especialmente durante as festas. A situação ficou tão dramática em abril que o governo recomendou que cristãos não fossem a igrejas ou se reunissem em grupos menores porque não poderiam garantir sua segurança.

Diante dessa situação, ela ficou muito tocada pelo fato de nós nos importarmos e querermos fazer algo para ajudar.

2) Entrevistamos um pastor e ele nos contou que cristãos não podem falar de Jesus, sofrem discriminação e têm menos oportunidades de trabalho. Além disso, a burocracia é maior para eles reformarem suas igrejas (a igreja desse pastor estava caindo aos pedaços, a ponto de não ser seguro se reunir lá dentro, e fazia 5/ 6 anos que a igreja pedia permissão para fazer a reforma).

Minha líder pregou na igreja desse pastor e encorajou a congregação a ser corajosa e achar maneiras de compartilhar sobre Jesus. No momento, eles têm tanto medo que não consideram nenhum tipo de evangelismo, mas eles ficaram muito encorajados com a mensagem.

3) Compartilhamos sobre Jesus em grupos de jovens. A maioria desses jovens estava bem apagada espiritualmente, então os encorajamos a aprofundar sua relação com Deus e aí compartilhar de Jesus. Acho que Deus reuniu um grupo muito especial, já que muitos deles iam migrar para buscar melhores oportunidades e estariam levando nossa mensagem para muitos países (Russia, Ucrânia, Arabia Saudita e Inglaterra).

4) Tivemos um bom tempo de comunhão entre nós e nossos amigos cristãos lá. Pudemos orar bastante e encorajá-los e sermos encorajados (uma senhora orou por nós e confirmou muitas das palavras que Deus tinha nos dado).

5) Falamos sobre Jesus com taxistas e um vendedor de souvenirs. Com o vendedor, fomos direto ao ponto e oramos para ele ter um sonho com Jesus. Foi ótimo, porque no ultimo dia a nossa amiga egípcia conseguiu ir contra todo o medo e pregar o evangelho com todas as letras!

De volta em casa, só posso dizer que Deus usou nossos pequenos atos de obediência e nossa “pequena morte” para fazer maravilhas. Temos fé de que cada semente que jogamos lá vai ser regada pelo Senhor e fazer a diferença, tanto na atmosfera espiritual quanto na vida prática das pessoas. Agora estamos orando por esse pais e esse povo e trabalhando no vídeo sobre a igreja perseguida (logo mostraremos na ONU).

Ore pelo Egito e pela igreja lá! Ore pelo mover de Deus nessa bela terra!

Deus abençoe e até a próxima.

Escola da Bíblia

Quem acompanha meu blog sabe o quanto a Escola da Bíblia está no meu coração e o quanto temos lutado para assegurar sua continuidade na base. Por duas vezes, tivemos de cancelar escolas já planejadas e, no meio do ano passado, transformamos uma escola em um seminário de um mês… Perseveramos, mesmo sem saber quais seriam os resultados, porque cremos que esse projeto está nos planos de Deus.

corrida_obstaculo_mundo

Para a escola de janeiro deste ano, nos deparamos com novos desafios. Na base, nossa equipe se limitava a Melissa e eu, e queríamos trazer os dois lideres da escola da bíblia do Uruguai. Mas, para pagar as passagens, precisávamos ter vários alunos matriculados. Ficamos numa sinuca de bico. Se não decidíssemos logo, as passagens ficariam mais caras, mas, se as comprássemos e não tivéssemos alunos, ficaríamos com uma divida enorme.

Sem saber ao certo a vontade de Deus, caminhamos com o que tínhamos. Pedi a ajuda de amigos para criar o folheto abaixo. A Melissa estruturou o calendário da escola e convidou alguns professores para ensinarem livros específicos. Como, até o prazo estabelecido, não conseguimos o número mínimo de alunos, nossos amigos de Montevidéu sentiram que não deveriam vir.

Picture91

Convidamos então a mesma equipe que tinha vindo da França em junho do ano passado, mas eles já tinham assumido outro compromisso. Oramos e sentimos que deveríamos assumir o desafio nós mesmas. A Melissa assumiu a liderança e eu fiquei na retaguarda junto com a Mariana, uma menina que tinha acabado de vir de outra base e que também amava a escola.

Caminhamos confiando que o Senhor nos capacitaria e guiaria. Nós três tínhamos muita paixão pela escola, mas sabíamos que estávamos indo muito além das nossas forças e que precisávamos de Deus para cada detalhe. Éramos uma equipe pequena e “caloura”.

Deus não nos decepcionou! Tivemos cinco alunos, cada um de uma parte do mundo. Professores maravilhosos vieram ensinar. O relacionamento de nossos alunos com Deus se aprofundou de uma forma sobrenatural e nós, da equipe, também tivemos grandes experiências com o Senhor.

bcc graduation

Na hora certa Deus abriu as portas. Estamos animados com o que virá!!! Desejamos expandir o ministério, não só com escolas na Jocum, mas também com oficinas curtas em igrejas locais! Orem por nós, orem para que a Palavra se torne cada vez mais forte na vida dos Filhos de Deus.

Vídeo promocional da Escola:

https://www.youtube.com/watch?time_continue=1&v=hcGUyCMbkuM

Case-se com a prostituta!

No principio, Deus teve o sonho de construir uma bela família e nos elegeu como esposa. Como um noivo apaixonado, Ele nos deu o mundo como lar e nos prometeu vida eterna antes mesmo de saber nossa resposta. Ele se uniu a nós mesmo correndo o risco de ser rejeitado e traído.

Quando trocamos o Senhor por deuses amantes, Ele continuou firme em Seu compromisso. Por amor, Deus se deu e se expôs ainda mais. Ele enviou a Cristo para morrer por nós, rasgar o véu de separação do pecado, e nos dar livre acesso a Ele.

Esse amor sacrificial e incondicional de Deus é perfeito! Diante de qualquer situação, permanece inabalável! Porque Ele nos amou tanto assim, podemos nos aproximar dEle e crescer em santidade. Essa é a nossa fonte de vida e esperança!!!

Hoje, sinto que Deus quer que o nosso amor seja mais como o dEle, e que sejamos os Oséias dos tempos modernos. O Senhor quer que nos casemos com essa nação infiel que é o Brasil. Ele deseja que nós, como igreja, a amemos sacrificialmente e nos empenhemos em purificá-la.

O pecado dela é muito profundo e vai muito além da corrupção dos políticos. A iniquidade do nosso povo é altíssima e generalizada. A cegueira é tão grande que até “pessoas de bem” são dominadas pelo egoísmo, materialismo, apatia, sensualidade, superficialidade… quando não se vendem abertamente como prostitutas.

Temos que abrir os olhos do povo. Nossa nação viveu tanto tempo com seus amantes que  acha que viver assim está bem. Quando mostrarmos algo diferente, ela vai estranhar e ter dificuldade de receber nossa mensagem. Mesmo que aceite o amor de Deus, vai ter recaídas, desviar-se e partir o Seu coração muitas vezes.

noticia_641385_img1_noiva-em-fuga-jornaldoonibus

Uma transformação de coração é difícil e pode demorar muito. Mas, sabendo que Deus se rebaixou de forma inimaginável para estar conosco, não podemos nos esquivar de amar nossa nação, mesmo sabendo que nosso povo está contaminado demais. Precisamos lutar junto com Deus.

Devemos orar com compromisso, testemunhar a vida trazida pelo evangelho, oferecer nosso trabalho voluntário, e até mesmo envolvermos em campanhas politicas. Façamos a nossa parte!! Nós somos o instrumento do Pai para trazer o Reino dos Céus para o Brasil!!

Pela graça Deus, um dia nossa nação voltará a ser a linda noiva que o Pai a criou para ser.

Picture121.png

Canção de louvor do dia:

“Nothing but the blood” da Hillsong

https://www.youtube.com/watch?v=xXpvmDQAGmI

 

Promessa de transformação

Quando Deus soprou vida em nós, Ele soprou identidade, talentos, promessas, dons, unções… Por amor, Ele pôs parte dEle mesmo em nós e nos deu a oportunidade de seguir Seus maravilhosos planos. Ele criou a mim e a você para sermos plenos em nossos propósitos e trazermos o Reino de Deus aqui pra Terra.

No meu caso, o Senhor trabalhou sutilmente para me envolver na politica. Por meio da minha convivência com pessoas do Itamaraty e do Congresso, sempre senti que a politica e o governo faziam parte da minha vida.

EN_mobile_Neshama ensinando

Quando escolhi meu curso na faculdade, optei por Relações Internacionais, crendo que poderia fazer a diferença. Todavia, com a pós modernidade me dizendo que não há uma verdade ou uma solução para os grandes dilemas do mundo, gradualmente perdi a esperança no sistema e esqueci da ideia de trazer transformação.

Felizmente, me encontrei com a Palavra viva na JOCUM e vi que Deus tinha sim as respostas para as perguntas do mundo. Jesus era o único caminho. No Seu amor, nós poderíamos trazer a governança do Reino para as pessoas, as instituições e os países. Havia esperança!!

Dei meus primeiros passos ajudando a minha líder, Rosana Liste, no Parlamento Britânico. Ela já atuava como capelã, apoiada pelo grupo Cristãos no Parlamento. Formamos um grupo pequeno para mulheres, participamos de reuniões politicas e conhecemos pessoas de influencia.

À medida que fui me envolvendo, o Senhor confirmou que esse era um dos meus chamados. As aparentes coincidências da minha vida apontavam nessa direção. Ele me via como uma princesa do Seu Reino e queria fazer grandes coisas por meu intermédio.

Como evidencia desse chamado, há dois anos atrás, algo ainda mais extraordinário aconteceu. Minha equipe recebeu um convite preliminar para representar o Centro Internacional de Justiça e Reconciliação/ JOCUM Inglaterra na Organização das Nações Unidas. Ano passado, finalizamos a papelada e tomamos posse.

Hoje participamos de várias reuniões e até promovemos nossos próprios eventos. É uma benção e posso dizer que começamos com o pé direito. Em novembro do ano passado, organizamos nossa primeira conferencia na sede em Genebra, com o titulo “Curando as feridas de Guerra: Reconstruindo nações e gerações pelo poder do perdão”, e foi o maior sucesso.

Picture1 IMG_7504

No próximo mês de novembro, teremos uma Conferência “Think Tank” na base de Burtingny (próxima à Genebra) para pensarmos juntos sobre como podemos influenciar a sociedade. Também participaremos de uma conferencia da ONU Genebra durante a Semana de Paz!

Eu sei que é difícil depositar alguma esperança no governo e na politica. Todos nós, dentro e fora do Brasil, estamos extremamente desiludidos com os políticos. O governo parece estar tomado pelas trevas. Sentimos que é uma causa perdida. Mas precisamos ter fé, pois Deus está se movendo e reclamando esse terreno de volta.

Recebi uma promessa de Deus: Os portões do inferno não prevalecerão”. Nós entraremos no território inimigo e o derrotaremos! Deus está abrindo portas para cristãos comprometidos e expondo a maldade por todo lado. Nossa missão é nos dispormos a sermos parte da transformação e revolucionarmos os governos com os valores do Reino.

Nós aqui da Jocum cremos em Deus e já estamos vendo grandes milagres. Pergunte a Deus como você pode ser parte dos propósitos dEle na Terra e, em especial, como você pode lutar pela restauração do sistema politico onde quer que você esteja.

Site do Centro Internacional de Justiça e Reconciliação.

http://www.cijr.org

Pagina com a nossa conferencia:

http://www.cijr.org/uncategorized/geneva-peace-week-2016/

Canções de adoração de hoje:

Build my life (housefires) da Amanda Cook

https://www.youtube.com/watch?v=4W-St_nxyFc

Wonder da Hillsong (com legenda em português)

https://www.youtube.com/watch?v=FVqK1YaleuQ